quarta-feira, 17 de maio de 2017

Casamentos: O que é brega?

Imagem: Cena do Filme baseado no seriado Sex and the City, vivido por Chris Noth.
Briga e discussão em casamento não dá... Resolva os problemas antes... Vai ter que mudar a data depois de tudo arrumado por algum problema, ou não vai ter mais casamento. Cancele antes, se for o caso, os cerimoniais sabem lidar com isto com a discrição necessária. Não deixe o noivo ou noiva no altar.

Sobre o que é brega em casamento é importante lembrar que gosto cada um tem o seu, é algo individual e intransferível ... O que era tendência no casamento dos nossos pais já está "démodé", e é possível que em muito em breve volte a ser tendência... Acho muito legal quando o noivo também participa, afinal é uma festa para os dois. Certo?!

O que é brega para mim, pode ser o seu sonho desde adolescente... Então... Como costumo dizer: Cada noiva/noivo tem um sonho e uma expectativa de casamento lindo e maravilhoso. Para a concretização deste momento você tem direito a TUDO que você sonhou...

Que esta lista sirva apenas como uma reflexão... E não uma imposição ou regra a ser seguida fielmente.


Poucos lugares na cerimônia: É uma falta de delicadeza tamanha. Que tenha o número de cadeiras suficientes para seus convidados assistirem a cerimônia sentados.

Tapetes: Vermelhos, verdes ou brancos decorando a cerimônia já estão aposentados a muito tempo... Mas se você faz questão do vermelho, use-o! Eu não gosto desta tendência do tapete espelho... Acho horrível, mas é o queridinho do momento!

Flores artificiais: É uma questão polêmica... Já foi usada antigamente, caiu em desuso e agora, acreditem, alguns arranjos com flores artificiais de seda (não de plástico!)ficam lindos... Avalie com cautela.

Bolo: Não precisa ser gigante! Calcule para 70% dos convidados. Não é necessário ser branco neve como antigamente... Prefira um bolo pequeno e de verdade, do que um enorme e fake...

Topo: Noivinhos personalizados de biscuit (esclarecendo que eles não são cafonas, só estão perdendo espaço para topos de bolo de madeira, lata, porcelana, acrílico e outros formatos). No meu casamento optei por flores "artificiais" de cetim para o topo e na base do bolo. Agora aqueles topos de biscuit com a noiva fazendo maldades com o noivo: Evite a todo custo!

Valores: Durante a festa, evite conversar com qualquer convidado sobre o custo do casamento. Mantenha-se assim antes da cerimônia, durante o evento e após o evento. 

Brincadeiras: Não faça!!! 
Para quem não conhece a "brincadeira", o noivo vai "oferecendo" a gravata entre os amigos para que cortem se pagarem algo. A variável para a noiva é passar o sapato. Pior ainda é colar um adesivo no convidado "pão duro", "mão de vaca" e similares. É totalmente constrangedor, desconfortável para o convidado e extremamente deselegante para os anfitriões... 



Festa ou lua de mel? Não pode ter uma festa de casamento? Não tenha. Ninguém morre por causa disso. Ou faça algo mini, que possa pagar. Se só tem dinheiro ou para a lua de mel ou para a festa? Escolha qual irá se divertir mais, qual lhe trará melhores recordações e ponto final.Vocês noivos não são obrigados a nada...

Maquiagem: Noivas fujam de maquiagem carregada e unhas decoradas de forma exagerada... Não é legal.

Noivo: Para casamentos diurnos e ao ao livre a aposta são trajes mais casuais como calça + camisa + suspensórios e/ou gravata . Se o casamento for noturno e mais tradicional, o bom e velho terno preto ou escuro será sempre o clássico que nunca sai de moda. Já os fraques, ternos brilhantes e cartola podem se tornar piada no dia do casamento... Fica "bem aparecido".

Vestidos: Os bufantes, com babados, brilhos e recortes estão totalmente fora de moda. Luvas e cetim e aquelas garras com strass também já fazem parte do passado. Hoje a dica é apostar em vestidos leves, vaporosos, com manguinhas de renda e pedraria nos detalhes. É muito mais elegante... Vale a pena olhar também o que combina com o horário e época da cerimônia, seu estilo e tipo físico. É no religioso, noivas cuidado com as transparências, decotes e fendas no vestido. Mas aqui vale a dica: faça seu sonho!

Sapatos: Tire a etiqueta do preço! E sobre cores, eu acho estranho combinar com a cor do buquê ou com a gravata do noivo, prefiro combinando com o vestido! 

Noivas coloridas: Vermelha, roxa, preta... Evite! Mas se for muito o seu sonho converse com o noivos e os pais de ambos. Nada pior do que as fotos com cara de susto, decepcionadas ou emburradas.

Madrinhas: Ninguém deve ou pode usar qualquer roupa que deixe a barriga a mostra. Tenha também muito cuidado com espartilho nas costas. lembrando que no Brasil, branco só para as noivas e preto só para convidadas.(Vetado branco e preto para madrinhas)!

Cobrar bebida: Uma prática comum nos EUA, mas ainda pouco difundida por aqui. As pessoas que vão a seu casamento são seus convidados. Você não pode esperar que eles paguem pela sua festa! Imagine você, convidada para o casamento de uma amiga, ter de pensar em levar seu cartão de crédito? 

Padrinhos e Madrinhas: Quantos? O mínimo possível. Não é legal um grande número de padrinhos. Sobre cor de roupas, noivas converse com suas madrinhas e padrinhos sobre esta delicada questão. Falamos mais detalhadamente sobre isto!

Gravata da mesma cor para padrinhos? Pode! Desde que você noiva e noivo paguem por isso. Não se obriga alguém ter uma despesa extra.

Madrinhas com a mesma cor e modelo de vestido? Polêmico o assunto... Algumas pessoas amam outras odeiam. É um costume muito comum nos Estados Unidos e alguns países da Europa e tem sido muito usado nos casamentos por aqui. É importante que seja combinado com antecedência e que seja analisado delicadamente as diferenças de idade e tipo físico das suas madrinhas, da mesma forma que a condição financeira de cada uma para a confecção/aluguel de um vestido de festa especialmente para o seu casamento

Casamento temático? Não é problema...Se o casal gosta de determinado filme, de um local especial, ao invés de fazer todo o casamento neste tema, por que não inseri-lo em pequenos detalhes da festa. Fazer toda a festa temática pode parecer uma baile a fantasia. Pense nisto!

Convite apenas para cerimônia? Convidou para a cerimônia é obrigatório convidar se tiver festa. Ponto final!

Agora, se o seu casamento é muito íntimo e apenas os familiares bem próximos são convidados, aí você pode sair com os amigos e colegas de trabalho, ou convidá-los para o seu chá e não para o casamento. 

Lista de presentes: Coloque na lista presentes de todos os preços. Lembre-se sempre que presentear é um ato de gentileza e "pedir" presentes caros pode constranger os convidados.

Over chá: Noivas, decidam-se. Vão querer chá de panela, chá de lingerie, chá de banheiro, chá de relógio, chá de caldeirão ou chá hobby?  Veja como é cada um dos chás e escolha o que melhor se adapta a você e pronto!

Quantidade de convidados: Faça dentro do seu orçamento. É tendência mini casamentos, muito mais intimistas.

Convite de casamento: Negativo para convites com foto ou caricatura e totalmente deselegante colocar minicards com a lista de presente anexado.

Atrasos: Coloque no convite o horário correto, não seja deselegante de fazer os seus convidados pontuais esperarem 30 minutos. E noiva: É mais do que elegante chegar no horário marcado!

Entrada da noiva: A Marcha nupcial é sempre o clássico que nunca sairá de moda. Cuidado com bandas/ músicos ou cantores ao vivo. Antes uma gravação bem feita do que um músico bêbado!

Dança dos noivos: Está meio fora de moda aquela valsa tradicional. É mais legal você dançar a música do casal, ou qualquer música que signifique algo para vocês. Não exagere...

Ostentação: Casamentos exagerados do tipo clássico cheio de ostentação também estão super fora de moda. Hoje os casamentos no estilo "mini" são muito mais aproveitados pelos noivos e convidados. mas aqui também fica a seu critério!

Telão: Exibir fotos do casal ou um desenho em um telão durante a festa também é coisa do passado...



Esqueci de alguma coisa?! Conte para a gente... Nosso e-mail chris@sofistetiqueta.com.br



Abraços,
Boas escolhas...

Chris T. Millard

quarta-feira, 3 de maio de 2017

Cadê nossa civilidade?

Imagem: Créditos para Kit da mulher moderna, no Blog De noiva a mãe 
 http://denoivaamae.com maio/2013

Civilidade, de acordo com o dicionário Aurélio, significa "conjunto de formalidades observadas pelos cidadãos entre si em sinal de respeito mútuo e consideração".  É o respeito aos hábitos e costumes adotados por uma sociedade, objetivando o convívio respeitoso, cortês  e solidário entre os seus membros.

"(...) Sofremos de um mal na atualidade: a incivilidade. A toda hora, somos obrigados a testemunhar cenas de grosseria entre as pessoas, de falta de respeito pelo espaço que usamos e de absoluta carência de cortesia nas relações interpessoais. Os adultos perderam a vergonha de ofender publicamente e em alto e bom som, de transgredir as normas da vida comum por quaisquer razões. Parece mesmo que nossa vida segue um lema: cada um por si e, ao mesmo tempo, contra todos. 

Por isso, perdemos totalmente a sensibilidade pelo direito do outro: cada um de nós procura, desesperadamente, seus direitos, sua felicidade, seu poder de consumo, seu prazer, sem reconhecer o outro. E, claro, isso gera intolerância, discriminação, ameaça,¹ preconceito de todo tipo e consequentemente violência e falta de educação, respeito, uma total falta de civilidade e princípios..."

Para refletir sobre sua civilidade:

Não jogar lixo no chão. Tão básico e tão difícil ver no dia a dia...

Não usar do "jeitinho brasileiro" para levar vantagens. É lamentável e vergonhoso este tal jeitinho, em que nossos representantes políticos são destaque e muitas pessoas insistem em seguir... 

Respeitar as leis, regras e regulamentos seja onde for.(No trabalho, no condomínio, escola, clubes, trânsito, no país...)

Ser honesto e  íntegro. (Isto não é vantagem, é o básico!). Devolver o troco errado é o mínimo que se espera de alguém com ética. E justificar o erro, porque outros erram, é triste de ouvir... 

Cumprir os compromissos e acordos assumidos.

Ser pontual. Respeitar horários é um indicador de civilidade e respeito pelo próximo.

Ter boas maneiras, ser educado e gentil no trato com as pessoas.

Saber pedir por favor e desculpas quando cometer algum engano.

Ter auto controle e calma diante de uma situação adversa. Saber reclamar com respeito. 
Ter noção de direitos e sobretudo deveres.

Ser tolerante e respeitar a opinião e escolha dos outros seja pessoalmente ou virtualmente.

Não estacionar em vaga de deficiente ou idoso ou fora da demarcação prejudicando outras vagas.

Dar preferência às mulheres grávidas, idosos e pessoas com necessidades especiais.

Não furar fila, aguardar a sua vez.

Obedecer as leias de trânsito, seja como motorista ou pedestre. Não colocando a vida de ninguém em risco.²

Se observarmos, falta muita civilidade no dia a dia e, sobretudo, carecemos de exemplo dos adultos. Estamos nos agredindo por aí naquilo que deveria ser um espetáculo de democracia.³ Mas o fato é que as crianças e os adolescentes praticam o conceito de cidadania e civilidade do qual se apropriaram pela observação do mundo adulto.¹

Pais estejam atentos, vocês são os exemplos para os filhos. Nós, os adultos, devemos emergencialmente adotar como meta a educação básica em casa, nas ruas, no trânsito, fazer valer a gentileza, boas maneiras na convivência social, o respeito pelo próximo, a cordialidade e civilidade. "(...) Disso depende a sobrevivência da vida social porque somos todos interdependentes.¹ Que cada um faça a sua parte... "Faça o bem, porque o mundo vai mal..."

Uma sociedade é o espelho dos seus cidadãos. Se eles não são civilizados, ela certamente será uma sociedade medíocre.²

Como disse sabiamente Mark Twain  "a gente não se liberta de um hábito, atirando-o pela janela. É preciso fazê-lo descer a escada, degrau por degrau". Isto vale para o trânsito, para as escadas da prepotência, para a bisbilhotice da vida alheia e ao desrespeito pelos direitos dos outros, para o preconceito e a discriminação, para as intolerâncias do dia a dia, para a falta de educação. É básico. É civilidade. 

Abraços,
Chris T.Millard

¹ Texto adaptado. Texto Original divulgado no Jornal Folha de São Paulo por ROSELY SAYÃO, psicóloga e autora de "Como Educar Meu Filho?" (ed. Publifolha). Artigo "Falta de civilidade", editado no caderno Equilíbrio. São Paulo, quinta-feira, 09 de julho de 2009

²Baseado no texto do Blog http://cidadaoalerta.org.br

³Matéria veiculada no Bom dia Brasil por Alexandre Garcia Edição do dia 27/10/2010

Último parágrafo baseado no texto de João Soares Neto 20/05/2007
Blog http://www.cartamaior.com.br. Frase de Mark Twain pseudônimo de Samuel Langhorne Clemens  (Florida, Missouri, 30 de novembro de 1835/ Connecticut, 21 de abril de 1910), foi um escritor e humorista norte-americano. É mais conhecido pelos romances The Adventures of Tom Sawyer (1876) e sua sequência Adventures of Huckleberry Finn (1885), este último frequentemente chamado de "O Maior Romance Americano".

quarta-feira, 19 de abril de 2017

Como solucionar problemas?


Imagem: http://ruirocha.com ¹

"(...) Lutar contra o problema nem sempre é a melhor solução..." Rui Rocha


A resolução de problemas é uma das habilidades mais essenciais da vida. Não importa o que você seja ou o que você faça, é certo que enfrentará desafios e obstáculos ao longo da sua vida! E como você lida com tais desafios, muitas vezes, será um fator determinante no seu sucesso.

Há muitas maneiras de resolver problemas, e irá depender das variáveis: do prazo, das circunstâncias, das pessoas envolvidas, da sua experiência e habilidades, do seu conhecimento, da sua atitude e do sobretudo do tipo de problema enfrentado.

Se é um problema, é possível que tenha uma solução."(...) Se não há solução para o problema, então não perca tempo preocupando-se com isso. Se houver uma solução para o problema, então não perca tempo preocupando-se com isso." Dalai Lama
Veja estas dicas:

Passo 1: Aceite e enfrente o problema
Não ignore. O primeiro passo para melhoria de qualquer coisa é aceitar que você tem um problema! Ser honesto com você mesmo e com outras pessoas ajuda a eliminar ilusões e alinhar expectativas. Talvez não garanta que você definitivamente resolva ou corrija alguma coisa, mas já é um início. "Os fatos não deixam de existir porque são ignorados." Aldous Huxley


Passo 2: Organize as informações. Separe todas as informações relevantes que possui sobre o problema e organize-as para que consiga entender melhor a situação.

Passo 3: Escreva em palavras sobre o problema e possíveis soluções. Faça diagramas, esquemas, rabiscos, resumos e até desenhos se for o caso, mas trabalhe nele como se fosse um projeto. Relembre se já passou por algo similar, e como foi resolvido. Escrever é uma ótima maneira de desabafar e colocar os pensamentos em ordem. Fazer isso é muito simples, já que você pode escrever no computador, em um diário ou caderno comum

Passo 4: Porcione o problema. É um problema enorme? São vários problemas? Porcione, faça uma divisão. Muitas vezes o emocional junta tudo no mesmo pacote... E as vezes situações que nem são problemas agregamos ao problema real. Aprenda a filtrar e a dar o valor correto ao problema, não o supervalorize! 

Passo 5:  Peça ajuda... Divida com alguém! Conversar com pessoas de sua confiança, da família ou amigos é uma maneira de desabafar e encontrar uma alternativa. Essa pessoa pode ter passado pela mesma situação que você e oferecer experiência para ajudá-lo.

Passo 6: Identifique a causa
Ao admitir que tenos um problema precisamos identificar a causa. Tirar conclusões precipitadas pode até ser divertido mas nada substitui uma análise criteriosa, um pensamento claro e estruturado. 

Passo 7: Agir na causa
As melhores análises do mundo não vão valer o papel no qual estão escritas se não forem executadas. Mesmo assim, a ação em si ainda não é o bastante se você não tiver um planejamento. Agir sem planejar pode levar a um baixo desempenho!

Passo 8: Procure por Feedbacks!
Ainda não inventaram algo mais valioso que aprender com os erros. Não importa se você trabalhou muito nisso, se foi um esforço além do que esperava, você nunca conseguirá superar todos os obstáculos na primeira tentativa. Os feedbacks não precisam ser necessariamente comentários de outras pessoas, dados e números podem ser bem eficientes nisso.

Bom trabalho,
Chris T. Millard

Fonte:
Texto: Christianne T.Millard

¹ Imagem Internet Site Rui Rocha

Baseado na Publicação LAWTHER, James. Problem Solving: 4 Simple Steps to Success.
Artigo escrito por Monise Carla Bueno Auditora Líder ISO 9001:2015, editora do Blog da Qualidade e Especialista de Comunicação no Qualiex. Publicado no Site http://www.blogdaqualidade.com.br

Site para tudo: http://pt.wikihow.com

segunda-feira, 17 de abril de 2017

Lidando com idiotas!

Imagem: Internet

Infelizmente, eles estão em todos os lugares. Mas isto não significa que você deve deixar que consigam te irritar, aborrecer, entristecer e causar sua desmotivação... Nem sempre temos como ignorá-los (Inclusive se for no trabalho), mas podemos encontrar meios para lidar com eles. Listamos 17 dicas para colocar em prática ainda hoje:

1. Diminua seu padrão de exigência. Parte da razão de você se frustrar constantemente com a estupidez alheia é porque você espera que todo mundo seja como você. Entenda nem todo mundo sabe o que é ter empatia, colocar-se no lugar do outro e sobretudo entender que temos direitos e deveres. Se você não cria expectativas ou espera que as pessoas sejam educadas, gentis, inteligentes e respeitosas, então você será positivamente surpreendido se em algum momento elas tiverem atitudes adequadas.

2. Entenda que eles podem não ter tido as mesmas vantagens que você. Você pode ter vindo de um lar amoroso, com valores, princípios, ética, uma boa educação, noções de civilidade, empatia, sensibilidade, respeito e gentileza... Quando alguém idiota frustra você, apenas se pergunte se a pessoa teve todas as oportunidades que você teve. 

3. Você nunca conseguirá mudar a mente de uma pessoa idiota. Por mais que você tenha opiniões bem válidas e razoáveis, você não vai convencer um idiota do seu ponto de vista com facilidade. Lembre-se de que seu objetivo não é fazer o idiota concordar com você; é manter-se calmo e equilibrado.

4. Não julgue um peixe por sua habilidade de subir em uma árvore. Como Albert Einstein disse uma vez, "Todo mundo é um gênio", só precisa estar em um ambiente favorável a sua genialidade. Isso significa que você deve pode considerar o fato de que uma pessoa pode ser inteligente em outra área. 

5. Tente ver qualquer situação por outra perspectiva. Outra forma de mudar sua abordagem em relação as pessoas limitadas é considerar a situação pelo ponto de vista delas. 

6. Arme-se de conhecimento, pois isto é poder. Especialmente quando você está lidando com pessoas que não o tem. Se você quer lidar com uma pessoa burra, a melhor forma de se fazer isso é apresentar os fatos de forma clara e simples. 

7. Evite tópicos polêmicos ao conversar com pessoas idiotas. Evite qualquer coisa que possa deixá-las irritadas, chateadas ou fazê-las iniciarem uma cruzada para provar que você está errado. Se você sabe que a pessoa é estúpida e tem opiniões estúpidas, então por que perder seu tempo?!

8. Não seja reativo. Devolva qualquer idiotice com simpatia. Se uma pessoa está agindo de forma excepcionalmente estúpida, seja tão simpático quanto possível, para desarmar e possivelmente confundi-la, deixando-a com pouca coisa a fazer, a não ser retribuir a simpatia e parar de ser tão estúpida. 

9. Seja educado, diga algo como "cada um tem sua opinião", ou "que interessante", sem mencionar que você discorda completamente. Então, mude o assunto ou peça licença para sair da conversa.

10. Controle suas emoções. Pessoas estúpidas são profissionais em deixar todo mundo ao seu redor incomodado ou irritado. Se você quer ser a pessoa dominante na conversa, então você tem que ficar frio; controlar suas emoções. Isto é ser inteligente. 

11. Seja paciente. Se você se sentir ficando irritado com algo que a pessoa está dizendo, apenas repita na sua mente como um mantra "esta pessoa é estúpida, até que você se toque de que não há razão para se importar com o que a pessoa está dizendo.

12.Peça a eles para clarificarem suas opiniões com fatos. Se você está realmente frustrado com um imbecil, então você pode fazê-lo parar de falar pedindo para que ele sustente a própria opinião com fatos. 

13. Ignorar o que um idiota diz, não é exatamente a forma mais educada de se agir, mas é uma ótima maneira de evitar que ela fale com você.

14. Saia de perto sempre que possível. Claro, infelizmente, você não pode simplesmente sair de perto de um "chefe", a não ser que queira colocar seu emprego em risco. Apenas diga, "Com licença, preciso ir", se o idiota é um pouco mais razoável, ou simplesmente saia de perto sem dizer nada se não há razão em se explicar.

15. Não leve pro lado pessoal. A melhor forma de se fazer isso é não deixando que eles o afetem, e aprender a deixar qualquer coisa que eles disserem entrar por um ouvido e sair pelo outro. Seu senso de valor próprio não pode ser ditado pelas opiniões de alguém cuja inteligência você nem ao menos respeita. 

16. Seja respeitoso sempre que possível. Isso pode parecer impossível frente a tanta estupidez, mas é precisamente por isso que você deve ser o mais respeitoso possível com uma pessoa que é profundamente idiota. Não vale a pena o desgaste.

17. Seja grato por todas as pessoas inteligentes e idiotas em sua vida. Lidar com idiotas no dia a dia fará você se sentir mais grato por todas as pessoas calmas, racionais e inteligentes que você conhece. E sobretudo trabalhará sua paciência e equilíbrio psicológico. Pense nisto!

Boa sorte e muita calma nesta hora,
Abraços,
Chris T. Millard

Fonte: http://pt.wikihow.com
Como Conviver Com um Idiota, de John Hoover, neste livro o autor oferece estratégias eficientes para que você conserve a dignidade (e a sanidade) mesmo ao lidar com as pessoas mais difíceis.

Como trabalhar para um idiota, aprenda a evitar conflitos com seu chefe. Do mesmo autor. Eu adorei, achei fantástico!!! De uma forma bem humorada, o autor nos leva a uma reflexão e mudança de comportamentos.

terça-feira, 11 de abril de 2017

Chega de preconceito!



Imagem: Tirinhas Armandinho por Alexandre Beck
https://tirasarmandinho.tumblr.com/










O preconceito e os preconceituosos sempre estiveram entre nós... Explicitamente ou através de pequenas demonstrações no dia a dia como piadinhas, apelidos jocosos e justificativas descabidas.

Não é nova a ideia de que o conservadorismo e o preconceito estão ligados umbilicalmente. Vários estudos já realizados já chegaram a essa conclusão. A novidade é que o posicionamento conservador e o preconceito podem estar ligados à baixa inteligência.¹ Quanto menos esclarecida é uma pessoa, maior possibilidade de ser preconceituosa.

Estudo feito por pesquisadores de uma universidade no Canadá, chegou a seguinte conclusão: adultos de baixo QI ou com dificuldades cognitivas tendem a ter atitudes conservadoras e preconceituosas como racismo, homofobia, misoginia (ódio de homens para com mulheres), machismo, preconceito de etnia e regional, intolerância religiosa, gordofobia, dentre outros preconceitos ridículos. O estudo foi dirigido pelos pesquisadores Gordon Hodson e Michael A. Busseri, do departamento de Psicologia e foi publicado pela revista Psychological Science.² 

Como disse sabiamente Gabriel Pensador "(...) E de pai pra filho o racismo passa, em forma de piadas que teriam bem mais graça se não fosse o retrato da nossa ignorância, transmitindo a discriminação desde a infância. E o que as crianças aprendem brincando, é nada mais nada menos do que a estupidez se propagando..."

Com a promulgação da Constituição que está em vigor, a prática do racismo passou a ser considerado um crime inafiançável e imprescritível. O crime de racismo consiste em praticar, induzir ou incitar a discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional.

Se a orientação sexual do outro te incomoda tanto, está na hora de rever a sua orientação sexual... Segundo um estudo realizado em universidades nos Estados Unidos, foi revelado que as pessoas homofóbicas sentem atração por pessoas do mesmo sexo. Porém, como não se aceitam, sentem um conflito interno, e estes sentimentos confusos são explicitados por uma repulsa e ódio. Como já explicado pela teoria Freudiana os desejos reprimidos, são odiados e, por alguma razão, são inaceitáveis para a própria pessoa. Desta forma, o mecanismo de censura torna-se mais falho, permitindo assim que apareçam sintomas neuróticos e psicóticos, além de vários tipos de fobia, como a homofobia e misoginia.³


O combate a qualquer tipo de preconceito deve ser travado por meio da educação, civilidade e consequentemente atitudes. Educação é a premissa para a compreensão das diferenças. Nossas atitudes diárias devem ser pautadas pela civilidade e respeito às diferenças e afirmação da igualdade de direitos e deveres, independente de sexo, gênero, orientação sexual, cor, crença, situação econômica, região, tipo físico e por aí vai.

"(...) Respeitar o jeito de cada ser humano viver é o mínimo que todos deveriam fazer. Respeitar as diferenças e viver em harmonia é o que faria do mundo um lugar melhor, para viver..." É preciso respeitar o próximo. Quanto mais evoluída, educada, inteligente e civilizada uma pessoa é, menos preconceito ela tem. Fica a dica!

Avalie-se...
Chega de preconceito!

Abraços,
Chris T. Millard

Fonte:
¹ e ² https://livrepensamento.com Matéria 2013

³ Matéria Valdivino Alves Professor, Matemático, Contador, Bacharel em Direito, Psicanalista e Escritor. Autor do livro Conhecendo a Psiquê Humana, e pesquisador sobre Educação e Comportamento. Escreve semanalmente para a Revista Aprendizagem; Jornal da Cidade e JFC. Site: www.valdivinoalves.com.br

https://vestibular.uol.com.br Matéria sobre preconceito

http://www.educacional.com.br Reportagem sobre Preconceito

sexta-feira, 7 de abril de 2017

Posso levar o bolo para o restaurante?!


Vez ou outra vejo discussões acalouradas em grupos de restaurantes. Alguns apoiando, outros discordando e alguns revoltados por pagar para levar um bolo feito em casa pela tia predileta ou do supermercado pertinho de casa. E então: Pode levar bolo para um restaurante? A resposta é NÃO...

Existe uma etiqueta a ser seguida, caso você queira mesmo, levar um bolo comprado ou feito em casa para seu restaurante predileto: O primeiro passo é saber se ele aceita que você faça isso e o próximo passo é perguntar se é cobrado alguma taxa. Pergunte com antecedência, ao fazer sua reserva. 
(Chegar a um restaurante com um grupo de pessoas e um bolo na mão, sem reserva, corre-se o risco de ficar em uma fila de espera ou não ter mesa suficiente para seus convidados , além de pagar uma taxa talvez abusiva.) Aquela velha história o combinado não sai caro.

Todas estas situações podem ocorrer:
1. Grande parte dos restaurantes aceitam que os clientes levem seus próprios bolos para cantar parabéns. Contudo, pode ser cobrado um valor extra por isso. É a chamada de "taxa de bolo". E o valor é definido pelo próprio restaurante... Ou pode ser isento de taxas. Depende de cada restaurante.

2. Alguns tem um bolinho simbólico para cantar parabéns... Acho uma delicadeza restaurantes que fazem isto!

3. E outros restaurantes são categóricos: Não pode!

O restaurante pode cobrar sim, é direito dele. Se o valor está acima do que você gostaria de pagar, é simples: Vá em outro lugar. E em tempo, o restaurante não é obrigado a receber nenhum alimento que não seja feito na sua cozinha.

Se você foi convidado para um aniversário, e quer levar um bolo precisa preguntar para duas pessoas: o aniversariante, pois ele pode já ter encomendado ou feito um especialmente para a data, e sobretudo para o restaurante, se aceita receber o bolo e quanto seria no caso de cobrar.

No ambiente corporativo, pergunte antes ao RH ou departamento responsável pelos funcionários se pode levar um bolo para cantar parabéns, cada empresa tem seu protocolo. Se tiver um refeitório, e se for permitido, é melhor que seja em um ambiente para alimentação. Se for aniversário do chefe é de bom tom, que seja feito uma divisão de valores e se tiver cartão que todos assinem. 

Quer saber mais sobre etiqueta no aniversário?
Entra aqui:
http://sofistetiqueta.blogspot.com.br/2016/05/etiqueta-no-aniversario.html

Simples assim!

Abraços,
Chris T. Millard

quarta-feira, 5 de abril de 2017

Chega de assédio!



Campanha 2013
Jornalista Juliana de Faria
Assédio: Significa insistência impertinente, perseguição, sugestão ou pretensão constantes em relação a alguém. O assédio cobre uma ampla gama de comportamentos de natureza ofensiva. 

Para a campanha "Chega de fiu fiu¹" a principal diferença entre elogio e cantada está no respeito à mulher e na consideração ao interesse dela nessa interação. "Um elogio tem a intenção de agradar a mulher e dá a ela o direito de resposta. Já a cantada é um exercício de poder masculino, independente da vontade dela, e sem se importar se ela vai gostar ou não. 

Segundo pesquisas realizadas em 2013, mostram que os assovios e cantadas em locais públicos incomodam a maioria das mulheres. De 7.762 mulheres brasileiras entrevistadas, 83% não gostam desse tipo de atitude. O que para muitos homens é apenas um elogio inofensivo, para as mulheres é uma tortura diária, que amedronta, constrange e irrita. 

"(...)Já em ambiente corporativo, o assédio pode ser de ordem moral, psicológico ou sexual, e é independente da posição na hierarquia. "O assédio sexual nada mais é do que uma pessoa se valendo de sua condição de cargo ou função para constranger alguém com intuito de obter um favorecimento sexual", afirma Fernando Borges, advogado especializado em Direito empresarial e sócio do Manhães Moreira Advogados Associados.

Em tempo... Tenhamos cuidados com os extremismos e os julgamentos... A culpa nunca é da vítima. E não só são as mulheres que sofrem assédio não... Estamos falando de assédio independente do gênero! Que tenhamos responsabilidade e bom senso ao denunciar algum caso. Inventar algum assédio para levar alguma "vantagem" também é crime!

Como agir no trabalho no caso de assédio?
Há muitos tipos de assédios sexuais, desde um simples olhar sedutor até um comportamento agressivo, impositivo e perseguidor. E é assédio! Em empresas que prezam pela ética, casos de assédio sexual são levados a sério e podem acarretar a demissão por justa causa de quem assedia como também podem chegar às esferas judiciais, resultando no afastamento da pessoa e cumprimento da pena prevista por lei, que pode chegar a 2 anos de detenção.²

De acordo com Renato Grinberg, CEO da Trabalhando.com, a primeira reação ao assédio sexual deve ser conversar com a pessoa que está constrangendo. "Diga que aquilo que está incomodando." Se o problema persistir, entre em contato com a área de recursos humanos da empresa. Se a companhia não tiver, informe a um superior imediato, se o caso for mesmo assédio sexual, você pode buscar apoio jurídico..."³

Se quem está assediando é o próprio gestor, presidente, dono ou uma pessoa muito influente dentro da empresa, pense na possibilidade de mudar de emprego, caso não haja outra saída.²

Não aceite coação, assédio, provocação... Independente do tipo, assédio é sempre assédio. Denuncie!
Chris T.Millard

Fontes:
¹ Campanha criada pela jornalista Juliana de Faria /2013
Imagem: http://www.portalcomunicare.com.br

² http://www.catho.com.br/

³Revista Exame