sexta-feira, 28 de julho de 2017

Como escolher o vinho tinto?

Imagem: http://www.vemdauva.com.br

Para quem quer explorar esse mundo, a grande dificuldade, e prazer, é a variedade que ele oferece. São diversos tipos, uvas, estilos, e cada um é apropriado para um momento e para seu gosto. Para escolher um vinho, além de definir se "Tinto, Branco ou Rosé", o tipo de uva tem uma característica específica... 

Para entender o processo:
Vinho tinto: elaborado a partir de uvas de coloração avermelhada ou roxa. É o tipo mais comercializado de vinho no mundo.
Vinho branco: elaborado a partir da fermentação de uvas brancas ou escuras, porém sem o uso da casca.
Vinho rosé: elaborado a partir de uvas escuras, porém que liberam pouca coloração ao processo de fermentação. Podem também ser um blend de uma preparação tinta e outra branca, resultando na coloração rosa suave.

As características das uvas tintas mais conhecidas:

Cabernet Sauvignon: Essa é a uva mais popular para produção de vinhos em todo o mundo. Produz bons vinhos de mesa, geralmente tintos, estruturados, complexos, elegantes, intenso, fortes, com bastante tanino secos, encorpados e alcoólicos. Por isso, são melhores para acompanhar pratos de sabor mais marcante do que para bebericar. 


Grenache: Embora não seja tão famosa ou conhecida como a Merlot ou a Cabernet Savignon, a maior parte dos apreciadores do bom vinho já experimentou os produtos provindos dessa uva, pois é muito utilizada para complementar outras castas, melhorando o sabor e o aroma dos vinhos. Os vinhos provindos de sua utilização geralmente são mais alcoólicos, mais intensos e potentes, embora algumas vezes a acidez e o tanino deixem a desejar.

Carménère: Possui toque adocicado e aroma de fruta. Costumam ser bem aceitos de uma maneira geral. Pode ser bebericado sem acompanhamentos, mas também com carnes vermelhas magras como cordeiro, lasanha a bolonhesa e queijos maduros. Vem se destacando no Chile, devido a boa adaptação e aos vinhos agradáveis, leves, de cor intensa, com notas de frutas vermelhas e especiarias com boa estrutura tânica.

Malbec: também é uma uva que produz bons vinhos de mesa tintos e secos, muito encorpados, intensos e macios, um pouco mais encorpados e amargos que a Cabernet Sauvignon, são daqueles que pintam os dentes e como tem aromas fortes, não agradam a todos os paladares.

Merlot: se assemelha muito à Cabernet Sauvignon em relação a seu sabor balanceado, porém apresenta um aroma mais frutado e sofisticado. É bem amistoso e sedosos, pode ser harmonizado com pratos delicados como carnes brancas, pratos que levem cogumelos, ou carnes vermelhas também. Tem aromas de frutos vermelhos maduros. Inclusive produz um dos mais famosos do mundo, o Petrus (fala-se Petrús). Macio, e varia de leve a médio encorpado.

Tannat: é uma uva de sabor característico e coloração bem intensa. Muitas vezes, ela é preparada em blends com Merlots para ter seu sabor suavizado. Usada para preparar vinhos de mesa tintos e secos.

Pinot Noir: os vinhos desta uva são mais claros do que o restante e já demonstram que eles são menos encorpados. Suaves, delicados, leves e fáceis de beber sem acompanhamentos, fazem sucesso entre os paladares menos acostumados. São usadas também para a elaboração de espumantes. Podem desenvolver vinhos extremamente saborosos de leves a meio encorpados, perfumados e muito elegantes.

Sangiovese: Originária da Itália, amplamente cultivada na região central desse país, é a base dos vinhos de Chianti, e, a uva com a qual se elaboram os excelentes Brunello de Montalcino. Nesta região a Sangiovese é chamada de Brunello.

Syrah/ Shiraz: Produz vinhos de cores intensas e bem encorpados, com tanino estável. Na Austrália é produzido uma grande variedade de suaves a encorpados. Faz vinhos densos, ricos, estruturas, fortes, perfumados e com bom potencial de guarda, com bastante álcool e com um toque apimentado que é a característica dela. São geralmente estruturados. 

Tempranillo: Dá ao vinho cores intensas, baixa acidez e teor alcoólico moderado. Geralmente são vinhos bem leves e macios... Bem aceitos como o Carmenere.

Como sempre digo, a melhor harmonização sempre será a que você gosta!
E então... Qual é o seu vinho tinto predileto?!

Abraços,
Chris T. Millard

Fonte:
http://blog.artdescaves.com.br
http://www.missaosommelier.com.br
http://www.vemdauva.com.br
Livro Vinho série para Dummies, Ed McCarthy e Mary Ewing-Mulligan
Pequeno livro do vinho, Suzamara Santos Editora Verus

Nenhum comentário:

Postar um comentário