segunda-feira, 26 de setembro de 2011

O exercício do perdão

Foto: Arquivo pessoal Chris Millard /2011 Benvindo Bistrô

As mágoas nos prendem ao passado e nos fazem temer o futuro além de retirar o poder do presente. Ocupam lugar no nosso coração fechado, tornando difícil que outras emoções, outras histórias, outras experiências de vida possam florescer. Então vamos ficando amargos, não só pelas vivências de mágoa, mas também pelo fechamento criado que faz com que nossa vida afetiva murche, e junto com ela nosso viço, nossa alegria, nossa disposição, nosso impulso criativo.

O perdão é um conjunto de atitudes que vamos tomando e reavaliando, construindo novas interpretações da vida, descobrindo e escolhendo novos ângulos. Certamente integra uma série de ações internas e externas e precisa de tempo para se assentar. Precisamos reconhecer nossas cicatrizes como marcas de combate, mas sem peso e dor, o passado passou e nada pode mudá-lo. Somente o presente bem vivido pode inserir novas pegadas nessa estrada.

Um coração que se abre para reconhecer e tratar de suas mágoas é um coração livre para bater de novo, no ritmo das emoções que surgirem aqui e agora! Pense nisto...


Fonte: Revista Mary Camargos edição set/out 2011 trechos do texto originalmente publicado no Portal Personare http://www.personare.com.br/ por Juliana Gomes Garcia BH colaboradora do portal, psicóloga, psicodramatista e aromaterapeuta. Contato: julianaggpsi@gmail.com Blog: http://julianaggarcia.blogspot.com

Um comentário:

  1. Olá!
    Bom saber que meu artigo está por aqui!

    Um abraço!

    Juliana Garcia

    ResponderExcluir